Mara, Thor e Gastão: a história emocionante que se conta por palavras e na pele!

Mara Moura não queria ter cães, mas sempre gostou da raça “Buldogue Francês”. Thor foi o seu primeiro cão que faleceu de forma inesperada.

A dona tatuou a imagem do seu maior amigo no tornozelo para eternizar a ligação entre eles.

A origem do Thor, o bulldog francês, esteve ligada a uma relação que acabou, e na qual, Thor desempenhou um papel fundamental na superação.

Aos quatro anos, o bulldog sofreu de uma paragem cardiorrespiratoria. “Foi um dos piores momentos da minha vida…” partilhou Mara, “Tive de ser fria naquele momento e tentar gerir a situação!”, acrescentou.

O patudo de Mara faleceu no veterinário depois de a dona o levar: “Foi extremamente doloroso…” revelou.

Mais tarde surgiu a hipótese de adotar um cão e o Gastão foi parar ao colo de Mara: “O Gastão apareceu na minha vida com quatro anos, a idade com que o Thor faleceu!”, partilhou a dona.

“Tenho um grande amor por ele (Gastão) mas confesso que às vezes tenho receio de chegar a casa e estar a acontecer-lhe algo…! É um trauma que tenho mas ele é a minha companhia e é tudo para mim”, revelou. “Aprendi tanto com o Thor que com o Gastão tenho paciência em dobro”, acrescentou Mara.

Vê a entrevista completa aqui